Revista Eletrônica Estácio Saúde, Vol. 11, No 1 (2022)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA VIVENCIADA PELO ENFERMEIRO: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Francieli Tozatti Ficagna, Joyce Christina da Rosa Branco, Nicoli Sangaletti Back, Ricardo Porto

Resumo


Objetivo: analisar estudos científicos que caracterizam a violência obstétrica na prática do profissional enfermeiro em sala de parto. Método: estudo de revisão integrativa, nas bases de dados LILACS e SciELO. Foram encontrados 138 artigos, 7 foram selecionados, que se referiam a violência obstétrica nas mais diversas caracterizações. Resultados: foi observado diversas formas de violência obstétrica por meio de procedimentos invasivos como a manobra de Kristeller, episiotomia, infusão de ocitocina de rotina, até o uso de termos intimidatórios e constrangedores. Prevaleceu o desconhecimento das mulheres sobre a violência obstétrica, a violação dos seus direitos e a atuação da equipe de enfermagem nesse processo. Conclusões: embora a humanização do parto seja praticada em milhares de maternidades pelo país, muitas barreiras precisam ser quebradas, pois ainda existe a violência de forma velada, sendo necessária a melhoria na assistência durante a parturição.

Descritores: Violência Obstétrica; Enfermagem.

 


Texto Completo: PDF

Resultado de imagem para latindex