Referências em Saúde da Faculdade Estácio de Sá de Goiás - RRS-FESGO, Vol. 3, No 1 (2020)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A influência da qualidade do sono nas dorsalgias em acadêmicos de fisioterapia

Greyce Kelly Pereira Alquimim, Lidiane Maria Carneiro Silva, Leandro Damas de Andrade

Resumo


área, estão sujeitos as modificações no estilo de vida epadrões do ciclo de sono e vigília. Vivem numa situaçãode conflito, onde precisam decidir entre satisfazer suasnecessidades de sono, ou cumprir suas obrigaçõesacadêmicas, visto que, muitos dos discentes trabalham,possuem obrigações familiares, além de participar deatividades extracurriculares. Objetivos: Avaliar aqualidade do sono e sonolência dos acadêmicos, averiguarse existe alguma ligação entre a ineficácia do sono com asdorsalgias e verificar o perfil sociodemográfico dessesdiscentes. Métodos: Aplicou-se um questionário online a86 discentes de fisioterapia, compostos pelo Índice deQualidade do Sono de Pittsburgh, Escala de Sonolênciade Epworth e Questões sobre Autoavaliação Postural.Resultados: Observou-se que apenas 13 estudantes temuma boa qualidade do sono, 21 possui sonolência anormalou patológica e que 65 apresentam dor em uma ou maisregiões da coluna vertebral e em sua maioria sãoindivíduos do sexo feminino, solteiros, sem filhos, no 10ºperíodo, que estudam nos dois turnos, dormem de 4h a 7he daqueles que trabalham é uma média de 4h a 10hdiárias. Conclusão: A maioria dos discentes possuemqualidade do sono inadequada e sofrem de dorsalgiasfrequentes.

Texto Completo: PDF

Todas-as-logos-Copia
contador de acesso