Referências em Saúde da Faculdade Estácio de Sá de Goiás - RRS-FESGO, Vol. 2, No 2 (2019)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

VACINAS RECOMBINANTE BCG PARA PREVENÇÃO DE TUBERCULOSE EM INDIVÍDUOS HIV+

Adeliane Castro da Costa, Thatyany Gama da Rocha, Lucas Nojosa Oliveira, Mariana Cristina de Morais, Adibe Georges Khouri, Álvaro Paulo Silva Souza, Alexsander Augusto da Silveira

Resumo


A coinfecção da Tuberculose e HIV (TB/HIV) tem caráter mórbido em países em desenvolvimento como o Brasil, onde a chance de uma pessoa infectada com HIV desenvolver ao longo da vida a forma ativa da tuberculose é de proporção escandalosa em relação às pessoas imunocomprometidas. Esta revisão visa analisar o desenvolvimento de vacina rBCG (vacina recombinante de BCG) estudadas buscando a estabilidade, e a capacidade de desencadear resposta imune de longo prazo, principalmente nos locais onde ocorre a infecção. Com preço de custo favorável, boa estabilidade, desenvolvimento de longa memória imune, menor risco de causar toxicidade, a BCG se torna um bom modelo para combinação heteróloga, podendo desencadear além da imunidade contra a micobactéria, também a imunidade contra HIV. Dentre as vacinas apresentadas neste trabalho, aquela que mais apresentou resultados positivos, com indução de células TCD4+ e TCD8+ específicas, sendo capaz de proteger os animais contra infecção por HIV foi a vacina rBCG [pWB206], e a vacina rBCG/SIVgag mostra-se promissora devido sua capacidade de induzir memória de células TCD8+ pela adição de glicolipídios que induzem células NK. Ainda não existe vacina em fase de teste em humanos. A coinfecção TB/HIV mundialmente desafiam as políticas públicas de saúde, uma vacina eficaz pode a vim a ser uma maneira de reduzir e prevenir a mortalidade e morbidade frente às duas infecções.

PALAVRAS-CHAVE: Tuberculose; HIV; Vacina; BCG recombinante.


Texto Completo: PDF

Todas-as-logos-Copia
contador de acesso