Rizoma: Experiências interdisciplinares em ciências humanas e sociais aplicadas, Vol. 1, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

APONTAMENTOS ACERCA DA POSSIBILIDADE DE UMA ÉTICA PARA A SOCIEDADE (BIO)TECNOLÓGICA: ENTRE A “ÉTICA DA ESPÉCIE” E O “PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE”.

MAURICIO FERNADES

Resumo


Os avanços expressivos das tecnociências, principalmente, no campo das biotecnologias e das engenharias genéticas, são aspectos indiciários de que vivemos uma era biotecnológica. Uma época marcada pelo acesso da técnica à âmbitos nucleares da vida, que de um lado insuflam visões otimistas e esperançosas, de modo mais expressivo no campo das intervenções terapêuticas; porém, de forma paradoxal, instauram uma incógnita acerca do futuro da própria espécie humana em meio a um ambiente marcado pela manipulação do patrimônio genético humano. Diante da urgência e do tipo de problemas instaurados pelas intervenções biotecnológicas a ética tradicional viu-se impotente. Este trabalho pretende de forma excursiva uma aproximação à duas propostas éticas para uma sociedade biotecnológica, a saber:  a “ética da espécie” de Jürgen Habermas e o “princípio responsabilidade” de Hans Jonas, procurando analisar as suas respectivas potencialidades e contributos ao debate hodierno no campo da bioética e das reflexões acerca dos impactos das intervenções biotecnológicas.


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.