HÓRUS, Vol. 10, No 1 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

O PROCESSO DE INSERÇÃO DE DEFICIENTES AUDITIVOS NAS ORGANIZAÇÕES

Jéssica Lucas Woiciechoski Mazetti, Priscile Bernardini

Resumo


A etapa de inserção dos deficientes auditivos nas organizações tem sido uma trajetória cheia de dificuldades, seja no momento da contratação até a valorização deste profissional, mesmo nos dias atuais, onde já é disponibilizado um respaldo jurídico como a lei de cotas para otimização da sua inserção dentro das organizações. Porém ainda se encontra preconceito em relação a estes profissionais, visto que sua contratação é ainda para muitos sinônimo de obrigação para evitar penalidades legais com Ministério do Trabalho e Emprego. Baseado nestes indícios, o objetivo deste artigo foi apresentar o cenário laboral para os deficientes auditivos, assim como demonstrar meios facilitadores para a inserção de deficientes auditivos nas organizações, buscando diminuir a discriminação e também melhorar a adaptação destes deficientes dentro do âmbito organizacional, de modo a extrair destes profissionais uma maior competência e capacidade profissional. Percebe-se que o cenário atual da inclusão ainda é um processo a ser atingido de forma plena, necessitando de mudanças do comportamento da sociedade, gestores e organização, sendo assim pesquisas como esta podem ajudar as organizações dando uma base para compreenderem o mundo dos deficientes auditivos, e subsidiando estratégias mais eficazes e humanizadas para gestão dessas pessoas e a ainda podendo gerar uma política organizacional que auxilie a terem práticas inclusivas.

Texto Completo: PDF

Revista Horus - ISSN: 1679-9267 - endereço eletrônico: horus@estacio.br