Psicologia & Conexões, Vol. 1, No 1 (2021)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A CULTURA DO MACHISMO, AS RELAÇÕES ABUSIVAS E SUAS INFLUÊNCIAS NO FEMINICÍDIO NO RIO DE JANEIRO: Uma Revisão Sistemática

Ana Cláudia Santana, Elisângela Maria Cunha, Natália Espinar Araújo

Resumo


O feminicídio é definido como homicídio contra mulher devido ao fato de ser mulher. A violência de gênero é considerada como um fenômeno social, e traz impacto a diversas áreas tais como sociais, econômica, educacionais e de saúde. No estado do Rio de Janeiro as taxas de feminicídio tiveram um aumento significativo em 2018, de acordo com o Instituto de Segurança Pública.  Diante disso o presente artigo teve por objetivo realizar uma revisão sistemática, com o intuito de elaborar um estudo a respeito da Cultura do Machismo, nas Relações Abusivas e suas Influências no Feminicídio no Estado do Rio de Janeiro. As buscas forma realizadas nas bases de dados: SciELO Brasil e Google Scholar, acessadas a partir de 16 de abril de 2019, considerando o período de 2015 à 2019. Os descritores utilizados forma: “feminicídio”, “cultura do machismo”, “feminismo”, “relações abusivas”, “violência contra mulher”. Buscando- se objetar a problemática do estudo, verifica-se na literatura acerca do crime de feminicídio, que a insegurança das mulheres não está de fato relacionada a um local específico, consta-se que a mulher, por vezes, está vulnerável dentro do seu lar. Lugar onde a grande parte das vítimas desse fatídico crime, é cometido por alguém conhecido. Os resultados encontrados indicam uma produção pequena a respeito do tema, em contrapartida nota-se um aumento expressivo nas taxas de feminicídio no estado do RJ. Considerando isto, é necessário investimento em pesquisas e estudos a respeito do tema para que os profissionais tenham evidências científicas que contribuam com medidas preventivas.

 


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Universidade Estácio de Sá