Revista Eletrônica Estácio Papirus, Vol. 4, No 2 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

FINANÇAS COMPORTAMENTAIS: UM ESTUDO SOBRE À AVERSÃO A PERDA NA TOMADA DE DECISÃO

Josiel Nascimento Oliveira, Everlam Elias Montibeler

Resumo


Os estudos de Finanças Comportamentais emergiram como opção ao estudo do universo das decisões econômicas, firmando um debate entre psicologia e a economia. Enquanto o lado psicológico busca incessantemente pela alternativa que traga o maior prazer com o mínimo de esforço, a economia se esforça para manter a racionalidade e gerir os recursos escassos e limitados. Fato é que as emoções tendem a destruir o equilíbrio primordial à tomada de decisões e, o fato de não entenderem de forma científica e clara com o que estão se deparando, criam limites ao conhecimento (molduras cognitivas). Os estudos recentes sobre Finanças Comportamentais revelaram ainda, que a irracionalidade advinda das emoções ocorrem também em escolhas de financistas, economistas e demais profissionais do mercado financeiro. Baseado no estudo de Kahneman e Tversky (1997) “Prospect Theory: An Analysis of Decision under Risk”, este trabalho buscou verificar entre um grupo escolhido aleatoriamente o grau de aversão à perdas.

Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.