Revista Logos e Veritas (ISNN 2318-2614), Vol. 5, No 11 (2018)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Um estudo sobre a evasão na educação à distância

Jorge Vieira da Rocha

Resumo


Este trabalho tem como objetivo fazer uma reflexão em torno do processo de permanência e da evasão na educação à distância. As trocas de experiências, conhecimentos, aprendizados e ideias, entre professor-aluno, irão possibilitar uma variação de combinações e níveis de qualidades no quesito interação. O relacionamento entre ambos dependerá do nível de comprometimento do aluno em realizar “o algo a mais”, além daquele ao assumir uma postura passiva à espera da iniciativa do professor, que    exerce basicamente as funções de: incentivador vibrante e orientador. Nessa teia de construção do conhecimento, o professor fala e, acima de tudo, ouve; ou seja, dialoga com o aluno e permite que este aja e defenda seu posicionamento. O diálogo depende da intersubjetividade que, segundo Martin Buber (1878-1965), é a capacidade do homem de se relacionar com o seu semelhante. Caso não aconteça esta química, a tendência é que o aluno abandone o curso e não complemente o seu aprendizado. 

Texto Completo: PDF