Juris Poiesis, Vol. 21, No 25 (2018)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Governança Global e a sociedade internacional:mais problemas comuns do que interesses nacionais.

José Alberto Antunes de Miranda, Sérgio Urquhart de Cademartori

Resumo


A globalização e a crise da soberania intensificaram as críticas sobre a natureza do direito internacional, assim como sobre as leis dos Estados soberanos, do ponto de vista sociológico, funcional e ético. Essas críticas tem frequentemente procurado projetar um valor material ou uma ideia de justiça social externa ao Estado que deveria ser perseguida pelo direito internacional.As sociedades sofrem uma crise de seus modelos democráticos principalmente discussões relativas a representatividade de participação e de legitimidade dos atores políticos envolvidos. As discussões sobre governança, ainda que traga uma carga grande de discursos ideológicos, abre as discussões sobre o espaço publico nos âmbitos local e mundial. Constitui-se ai novas formas de subordinações e solidariedades cidadãs ante a necessidade de integra-las na difícil equação da democracia no âmbito mundial. O objetivo deste artigo é analisar a capacidade da sociedade internacional, das instituições internacionais e do direito internacional de  enxergar os problemas comuns da humanidade para além dos interesses nacionais, em tempos de fragmentação, nacionalismos e populismos. A metodologia utilizada é a fenomenológica, constatando os fatos para, a partir dos mesmos, tecer possibilidades explicativas com potencial de fornecer um quadro compreensivo da realidade que se tenta abranger.Conclui-se que a sociedade internacional possui uma infinidade de problemas comuns e que as  instituições internacionais, o direito internacional ainda que não consigam sozinhosser efetivos a exercer pressão frente a esses interessespossuem um papel chave no âmbito global.


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.