Revista ADM.MADE, Vol. 17, No 1 (2013)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Práticas de Gestão de Pessoas Individualistas ou Coletivistas: O Que Brasileiros e Norteamericanos Demandam?

Ana Heloísa Costa Lemos, Denis Marçal Santos, Veranise Jacubowski Correia Dubeux

Resumo


As políticas de recursos humanos se tornaram essenciais para o sucesso das organizações no ambiente atual, caracterizado por intensa dinâmica e pela multiculturalidade. Nesse contexto, as organizações se veem diante do desafio de motivar indivíduos com diferentes expectativas, culturas e valores. O interesse em conhecer as demandas dos trabalhadores contemporâneos motivou a realização de levantamento que objetivou analisar as expectativas de trabalhadores brasileiros e norteamericanos acerca de diretrizes de recursos humanos das organizações. A análise dos resultados revelou uma maior valorização de princípios e das práticas coletivistas independente da nacionalidade dos respondentes, contrariando a literatura que caracteriza os brasileiros como coletivistas e os norteamericanos como individualistas. Também surpreendeu a ênfase dada pelos brasileiros a princípios e práticas individualistas, sobrepujando os norteamericanos. Como possível explicação para essas atitudes, bem como para a tendência de os indivíduos pesquisados valorizarem tanto princípios coletivistas quanto individualistas, pode-se argumentar que as ações organizacionais relacionadas à gestão de pessoas devem procurar conciliar as dimensões coletivismo e individualismo.


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Revista ADM.MADE - ISSN 2237-5139

Mestrado em Administração e Desenvolvimento Empresarial/Universidade Estácio de Sá

Av. Presidente Vargas, 642, 22o. andar – Centro

Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20071-001

Tel.: 21-22069743