Revista ADM.MADE, Vol. 22, No 3 (2018)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Limites e Possibilidades do Uso da História de Vida em Pesquisas com Refugiados no Brasil

Rafael Cuba Mancebo, Alessandra de Sá Mello da Costa, Luís Alexandre Grubits de Paula Pessôa

Resumo


 

O presente trabalho teve o objetivo de analisar o uso do aporte teórico-metodológico da história de vida para o desenvolvimento de pesquisas que trabalhem com temas sensíveis e atuais como o dos refugiados e seu reflexo nas pesquisas em Administração no Brasil. Para isso, apresentamos a história de vida como uma abordagem que permite a compreensão de questões macrossociais a partir da voz do indivíduo e da sua experiência, e, em seguida, algumas questões epistemológicas e metodológicas que auxiliam na compreensão da relação do sujeito com o social, mais especificamente, em como a experiência de um grupo pode ser compreendida a partir das histórias que essas pessoas contam. O levantamento bibliográfico feito mostrou que ainda há silêncio na área de Administração no que toca à realidade dos refugiados, e em como a utilização de métodos que olhem para os indivíduos diante de problemas sociais tão complexos pode ser um importante caminho para a superação desses problemas e para uma maior aproximação entre pesquisas e a mudança social.

 


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Revista ADM.MADE - ISSN 2237-5139

Mestrado em Administração e Desenvolvimento Empresarial/Universidade Estácio de Sá

Av. Presidente Vargas, 642, 22o. andar – Centro

Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20071-001

Tel.: 21-22069743