Revista ADM.MADE, Vol. 20, No 2 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Internacionalização dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração no Brasil

Flavia Braga Chinelato, Fabrício Ziviani

Resumo


A teoria da internacionalização é muito aplicada a empresas, entretanto é possível empregá-la também em outras áreas, como a de ensino. Com o crescimento da competitividade, as universidades precisam ampliar seu campo de atuação, e a internacionalização pode ser uma importante estratégia para auxiliá-las nesta tarefa. Enfocando os programas de pós-graduação stricto sensu em Administração avaliados no triênio 2010-12 com notas 6 e 7 pela CAPES - os únicos considerados com elevado grau de internacionalização - a presente pesquisa verifica em que medida o grau de internacionalização desses programas reflete seu desempenho geral. O método utilizado é a de métodos múltiplos, sendo que, para a construção do banco de dados, foram extraídas informações do site da CAPES e de currículos Lattes. Verificou-se que não há uma padronização na maneira como os programas informam suas ações de internacionalização, e que não há um elevado alcance de cumprimento de todos os indicadores de internacionalização propostos pela CAPES. No total, os quatro programas alcançaram apenas 10 dos 14 indicadores propostos pela CAPES, o que corresponde a 71,5% dos indicadores.  


Texto Completo: PDF

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Revista ADM.MADE - ISSN 2237-5139

Mestrado em Administração e Desenvolvimento Empresarial/Universidade Estácio de Sá

Av. Presidente Vargas, 642, 22o. andar – Centro

Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20071-001

Tel.: 21-22069743